publico-adwords publico-face

Campos do Jordão, 21 de setembro de 2017.

nov
28
2006

3ª Bienal de Arte, Ciência e Cultura da UEE-SP acontece em Campos

por: - Atualizado: 28/11/2006 15:38
Cerca de mil estudantes participarão da 3ª Bienal de Arte, Ciência e Cultura da União Estadual dos Estudantes de São Paulo, entre os dias 7 e 10 de dezembro Campos do Jordão.

Cerca de mil estudantes participarão da 3ª Bienal de Arte, Ciência e Cultura da União Estadual dos Estudantes de São Paulo, entre os dias 7 e 10 de dezembro em Campos do Jordão.

Sob o tema: “São Paulo: Fluxos. Idas e vindas de muitas caras” será discutida a formação da cultura em São Paulo, constituída ao longo do tempo, pelas diferentes formas de manifestações de todos os povos que se fixaram no Estado.

Os trabalhos selecionados estarão automaticamente inscritos para a 5ª Bienal da UNE que acontece entre os dias 27 de janeiro e 1º de fevereiro, no Rio de Janeiro e pretende fazer uma reflexão sobre os elementos que compõem a formação artística brasileira, colocando em destaque a cultura africana dentro do contexto nacional.

No mesmo sentido, em âmbito estadual, mais de mil universitários irão participar de mesas de debates, mostras convidadas, mostras universitárias, oficinas culturais, cafés filosófico e musical, trilhas, arborismo, passeios ecológicos e muitas outras atividades em Campos do Jordão.

Nos espaços da Concha Acústica, do Auditório de Campos e da praça central, onde se realizam o Festival de Inverno, em alguns cafés e em trilhas ecológicas, acontecerão as atividades da Bienal da UEE-SP.

Estudantes de todas as áreas acadêmicas poderão participar enviando trabalhos que contemplem as seguintes áreas: música, literatura, ciência e tecnologia, artes visuais, artes cênicas e cinema. As inscrições podem ser feitas até o dia 1º de dezembro.

Para manter um canal de diálogo constante com os estudantes, a coordenação da 3ª Bienal criou o blog www.bienaldaueesp.blogspot.com. Quem visitar o site encontrará informações gerais do evento, além de poder acompanhar a preparação da Bienal e a programação, que em breve estará disponível.

O objetivo principal é a realização de um amplo debate acerca das questões da forte imigração e migração ocorrida para o estado de São Paulo em toda a sua história, fazendo um apanhado da sua formação cultural e relacioná-lo com a atual produção de arte, ciência e cultura.

São Paulo sempre teve fluxo constante de italianos, portugueses, espanhóis, japoneses, nordestinos, nortistas, sulistas, que buscam nos municípios paulistas uma oportunidade de melhorar de vida.

As manifestações artísticas, que se estenderão por quatro dias, receberão personalidades, artistas e intelectuais como o “provocador” Antonio Abujamra, para dialogar e refletir junto aos estudantes sobre o papel e a influência das artes na formação do povo paulista, ao mesmo tempo em que discutirão a importância dos migrantes na construção da identidade do estado.

Além disso, durante o evento acontecerão intervenções realizadas por artistas e estudantes do Circus, projeto que está sendo iniciado pela União Paulista dos Estudantes Secundaristas (UPES) e que terá sua primeira fase concretizada durante a Bienal.

O presidente da entidade, Augusto Chagas, classifica o festival como o mais importante realizado em São Paulo para o público jovem. “Nossa preocupação é construir junto com os estudantes um encontro das artes com o conhecimento e com a reflexão. Além disso, é uma oportunidade muito grande de interação entre os jovens, para a formação de uma rede cultural no estado”, avalia.

E acrescenta: “O tema que escolhemos para a terceira edição da nossa Bienal remete exatamente à formação e à produção artística paulista que sofreu e ainda sofre intervenção de outras culturas”.


Presenças Confirmadas

Nomes importantes que são conhecidos no circuito cultural já estão confirmados. O ator, diretor e apresentador, Antonio Abujamra, será responsável pela aula inaugural. Os jornalistas Raimundo Pereira e Gustavo Gindré e o escritor Ferréz participarão da mesa que debaterá a democratização da comunicação. Marcos Pontes, o primeiro astronauta brasileiro, terá participação especial na Bienal, discutindo a produção de ciência e tecnologia.

Ney Piancetini, presidente da Cooperativa Paulista de Teatro e ator da Cia do Latão, Jéferson Assunção, representante do Ministério da Cultura, Roberto Novaes, cineasta que irá apresentar seu filme “Expedito”, Gustavo Petta, presidente da UNE, Diogo Santos, presidente do movimento Cineclubista, Antonio Costella, artista plástico e Marília Franco, professora da USP, também estarão presentes no evento universitário.

Toda a programação da Bienal estará aberta ao público com entrada franca.


Realização:

União Estadual dos Estudantes de São Paulo.

Co-realização:

UNE, UPES, Hip-hop Brasil Ação.

Parceria:

Prefeitura Municipal de Campos do Jordão

Patrocínio:

Correios, Ministério das Comunicações, Governo Federal.