publico-adwords publico-face

Campos do Jordão, 14 de dezembro de 2017.

nov
29
2017

Campos do Jordão, a cidade euro brasileira

por: - Atualizado: 29/11/2017 15:15

Tanto para quem vive, quanto para quem chega a Campos do Jordão, sempre vem uma pergunta à cabeça: Como um pedacinho da Europa veio parar no meio do Brasil?

Ao passarmos pelo majestoso Portal, é como se por um passe de mágica entrássemos nas imponentes cidades europeias

Com um clima, que nos períodos de inverno, nos chama para perto da lareira. Uma fauna e flora, que nos remete aos contos de fada, tendo nas manhãs uma paisagem em que as montanhas são os horizontes a serem desbravados, na qual a arquitetura nos faz lembrar…

… estamos na Suíça Brasileira.

A arquitetura de Campos do Jordão é muito diferente das cidades que a circundam, por ter casas, hotéis, estabelecimentos comerciais que seguem um estilo totalmente europeu, principalmente com fachadas que remetem as casas dos Alpes suíços.

Não se sabe bem ao certo, quem foi o precursor, mas Campos do Jordão, como todo o Brasil, teve influência dos povos que vieram habitar as suas terras, como os alemães, japoneses, italianos, escoceses, franceses e ingleses, entre outros. Esses povos em lembranças as suas terras, trouxeram para cidade suas um pouco das suas arquiteturas típicas.

Com as novas modelações econômicas em Campos do Jordão, no final dos anos 70, que deixava de ser o centro de tratamento de tuberculose, para dedica-se profundamente ao turismo, foi um verdadeiro alavanque para as novas modelações arquitetônicas na cidade.

Hoje o que se vê em Campos do Jordão, é uma mistura de estilo, que acabam dando vários aspectos arquitetônicos à cidade, pois as pessoas ficaram mais ecléticas e querem materializar um dos seus sonhos, construindo as suas casas de inverno, com base nos seus conhecimentos arquitetônicos.

Como um dos ícones dessa arquitetura europeia é o Boulevard Geneve, na Vila Capivari, que foi construído, parcialmente, em 1985, inspirado num prédio da cidade de Hotemburgo, na Alemanha. Seguindo a técnica alemã de enxaimel, em que há o travamento das madeiras sem a presença de materiais metálicos, com telhado no estilo Alpes suíço.

Como o Hotel Toriba, construído nos anos 40, que é considerada a construção suíça mais típica em Campos do Jordão, do mesmo modo que o Hotel Vila Inglesa e o Le Renard contempla a arquitetura inglesa e, o Orotour Garden Hotel brinda a paisagem de Campos do Jordão com o estilo normando.

Esse tipo de arquitetura promoveu muito a cidade através das revistas especializadas e, por pessoas que vêm apenas para conhecê-la mais de perto, fotografando-a.