publico-adwords publico-face

Campos do Jordão, 19 de novembro de 2017.

jul
21
2006

Campos do Jordão investe em centro de alto rendimento

por: - Atualizado: 21/07/2006 15:30
Campos do Jordão fica na melhor altitude - entre 1.600 e 1.800 metros - para treinos de atletas de alto nível. Por isso, a prefeitura da cidade decidiu investir em um Centro de Treinamento de Alto Rendimento em parceria com o Ministério do Esporte, mais a retaguarda de profissionais das ciências do esporte da Universidade Federal de São Paulo. Hoje, o ministro Orlando Silva Júnior vai à cidade conhecer o projeto, que já passou por licitação. As obras começam em agosto.

Campos do Jordão fica na melhor altitude – entre 1.600 e 1.800 metros – para treinos de atletas de alto nível. Por isso, a prefeitura da cidade decidiu investir em um Centro de Treinamento de Alto Rendimento em parceria com o Ministério do Esporte, mais a retaguarda de profissionais das ciências do esporte da Universidade Federal de São Paulo. Hoje, o ministro Orlando Silva Júnior vai à cidade conhecer o projeto, que já passou por licitação. As obras começam em agosto.

A altitude de Campos é de excelente “custo-benefício” para o atleta. A altitude não é tanta, a ponto de fazer o atleta sofrer demais com os treinos, mas suficiente para que ganhe resistência (como o ar é mais rarefeito, há menos oxigênio e, portanto, o corpo produz mais glóbulos vermelhos que oxigenam melhor o sangue), como explica o fisiologista Turíbio Leite de Barros Neto, do Cemafe e do São Paulo FC, também secretário de Esporte de Campos.

Para a primeira etapa do projeto, o governo federal liberou RS 1,2 milhão e a prefeitura, R$ 600 mil. O R$ 1,8 milhão irá para a construção da pista de atletismo, quadra coberta, salas de musculação e fisiologia e alojamentos. O projeto todo tem custo previsto de R$ 4 milhões.

O prefeito João Paulo Ismael quer explorar o potencial da cidade e firmá-la como centro de alto rendimento e também de reabilitação. Os atletas serão acompanhados por profissionais da Unifesp, que abre espaço para pós-doutorados em ciências do esporte, como explica Turíbio.

Tradicionalmente, a cidade já recebe muitos atletas, principalmente corredores de fundo, para treinamento de resistência em trilhas por suas montanhas.