publico-adwords publico-face

Campos do Jordão, 19 de setembro de 2017.

ago
25
2007

Desafios da Economia foram discutidos em Campos do Jordão

por: - Atualizado: 25/08/2007 20:48
Terminou neste sábado o 3º Congresso Internacional de Derivativos e Mercado Financeiro em Campos do Jordão. Na quinta-feira, dia 23 de agosto, o Congresso que reúne autoridades da economia mundial, recebeu o Prêmio Nobel de economia de 2006, Edmund S. Phelps.

Plenária BMF - Quarta-feiraTerminou neste sábado o 3º Congresso Internacional de Derivativos e Mercado Financeiro em Campos do Jordão. Na quinta-feira, dia 23 de agosto, o Congresso que reúne autoridades da economia mundial, recebeu o Prêmio Nobel de economia de 2006, Edmund S. Phelps.

O americano falou sobre a atual crise no Mercado Imobiliário, afirmando que os empréstimos de liquidez feitos pelos bancos centrais nos últimos dias, devem recolocar os mercados de crédito novamente de pé. E que essa crise deverá ter efeito limitado no Brasil.

Ainda na quarta, a plenária formada pelos especialistas em economia Gustavo Franco, Luiz Carlos Mendonça de Barros, Rogério Werneck e Eduardo Loyo, discutiu os Desafios da Política Econômica Brasileira.

Durante estas palestras, os pontos mais lembrados foram o excesso de gastos do Governo Federal, que supera em muito o PIB. E a criação excessiva de impostos, que dificulta o crescimento do País.

Ficou clara a necessidade de uma reforma tributária, pois o Brasil cria impostos para pagar as contas do Estado, formando um ciclo vicioso, enquanto o Governo Federal aumenta cada vez mais suas despesas.

O encerramento do evento, que discutiu várias particularidades da economia mundial, contou com discurso do Governador José Serra, que salientou a importância da BMF para o desenvolvimento, a eficiência e a estabilidade econômica do País.