publico-adwords publico-face

Campos do Jordão, 18 de abril de 2019.

abr
04
2019

Páscoa no Auditório Claudio Santoro terá Orquestra Mundana Refugi

por: - Atualizado: 04/04/2019 16:32
O Feriado no Museu Felícia Leirner e Auditório Claudio Santoro tem uma programação especial com presença da Orquestra Mundana Refugi, ensaio aberto da Oficina Viver o Canto, Canto, Piano e Poesia de Yves Rudner Schmidt e Brujas. A programação na … Continua

O Feriado no Museu Felícia Leirner e Auditório Claudio Santoro tem uma programação especial com presença da Orquestra Mundana Refugi, ensaio aberto da Oficina Viver o Canto, Canto, Piano e Poesia de Yves Rudner Schmidt e Brujas.

A programação na sexta-feira começa com Família no Museu: A influência indígena na Língua Portuguesa Brasileira, em comemoração ao Dia do Índio (19/04). Nesta oficina os participantes irão reconhecer as  influência da cultura indígena presente na língua falada no Brasil  trazendo nomes próprios, para fauna e flora existentes no Brasil desde as épocas pré-cabralina e, assim valorizar e respeitar nossas heranças culturais. A atividade acontece no 19/04 (sexta-feira), das 11h00 às 12h00 e das 15h00 às 16h00; 20/04 (sábado), das 15h00 às 16h00.

Outra atração que marcará o feriado será a Exposição Fotográfica – Moçambique, do fotógrafo Marcelo Vigneron, que atualmente reside em Campos do Jordão. A coletânea de fotos foram captadas em 1999, com a intenção de documentar o trabalho de uma ONG humanitária portuguesa – “Leigos para o Desenvolvimento” – nas províncias de Nyassa e Tete, interior de Moçambique, e áreas duramente atingidas pela guerra civil encerrada em 1992. Diversas imagens que estão nesse ensaio também foram publicadas numa edição especial da revista CAIS em Portugal, especializada em fotojornalismo. A Mostra estará aberta de terça a domingo, das 9h às 18h.

Logo mais, às 20h, a Orquestra Mundana Refugi sobe ao palco para apresentação de temas tradicionais da Palestina, Irã, Guiné, Congo e Brasil, além de composições próprias. A Mundana Refugi, que surge após 15 anos da formação da Orquestra Mundana, foi formada ao longo de dois meses dentro de um projeto do SESC Consolação, que oferecia oficinas musicais gratuitas para imigrantes e refugiados, além de outras atividades relacionadas aos temas do refúgio e migração. Nas vozes: Palestina, Congo, Guiné, Irã e Brasil. Os instrumentos vão do kanun ao acordeom, passando pelo piano, violino, cítara chinesa, bouzouki, e tantos outros. Hoje a orquestra é composta por músicos brasileiros, imigrantes e refugiados de diversas partes do mundo, tem a direção musical do multi-instrumentista Carlinhos Antunes. A apresentação tem ingressos a R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia).

O sábado começa com o Ensaio Aberto da “Expressão Vocal: Viver o Canto”, que desde o mês de fevereiro vem acontecendo aos sábados no Auditório Cláudio Santoro ministrado pela cantora, educadora e terapeuta Cecília Valentim que propõe encontros nos quais o canto é apresentado como forma de comunicação, troca e integração entre experiências de vida e diversidades. Em meio aos dez encontros, o Ensaio Aberto possibilitará ao público conhecer o processo aplicado nas oficinas até a conclusão, que abrilhantará o Domingo Musical de 28 de abril.

Já às 20h, do dia 20/04 acontece o Espetáculo Musical: Canto, Piano e Poesia de Yves Rudner Schmidt. O espetáculo homenageia o maestro folclorista, escritor, pedagogo, pianista e compositor, Yves Rudner Schmidt um dos nomes deste cabedal que propiciou o desenvolvimento cultural do Vale do Paraíba nos últimos anos. Para interpretar as canções deste ícone, a cantora lírica mezzo-soprano, Mere Oliveira acompanhada pelo Daniel Cristiano Santos, pianista e mestre, que em seu trabalho versa sobre algumas obras de Yves, escritas para piano. Um dos destaques do programa é a canção “Era”, dedicada à cantora. A apresentação ainda conta com peças foram compostas sobre versos de escritores taubateanos. Compõem o concerto projeções dos lugares que inspiraram o compositor, imagens de personalidades a quem ele as dedicou, breve biografia sobre a composição contemporânea, as influências musicais e uma breve análise comparativa entre as inspirações e as obras musicais.  Os ingressos para a apresentação custam R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia).

E no domingo, as atrações são Las Brujas, que é um duo formado por Cecília Valentim (canto) e Rosimary Parra (cordas dedilhadas), que trazem músicas da Idade Média e Renascimento Ibérico, tendo como temática a mulher destes períodos, trazendo as faces das personagens como virgem a “mulher da vida”, da amante à mulher traída, por meio de canções, selecionadas dos principais cancioneiros do Século XVI, os quais contam suas aventuras e desventuras, revelando a sensibilidade feminina nos diferentes modos de perceber o mundo.Sendo que a música ibérica dos anos renascentistas chegam ao  Brasil e América Latina, nas caravelas. A influência está presente nos romances e na textura modal, especialmente na música do nordeste brasileiro. Compõe, assim, uma narrativa musical das paisagens que seguem vivas em nosso imaginário. A apresentação acontecerá às 11h.

Durante o feriado, também não deixe de conferir outras atividades como a  Família no Museu: Caminhos de Campos do Jordão levará ao público passear pela história do desbravamento e pelos fatos históricos da cidade, que completa 145 anos, através de histórias de forma lúdica, utilizando personagens de papel num teatro de fantoches, todos poderão conhecer essa linda história e se encantar ainda mais por Campos do Jordão.

Os visitantes ainda podem conferir outras atrações como o Roteiro Cultural – Campos do Jordão, em parceria com a Casa da Xilogravura, que consiste em jogos, enigmas e brincadeiras que interligam as instituições e incentivam o público a conhecer esses dois importantes espaços culturais do município.

O equipamento cultural contará todos os dias deste mês d com a Visita Educativa, na qual educadores acompanharão os visitantes falando mais do Museu, o Auditório e seus homenageados de uma maneira lúdica em textos de cordéis e as majestosas araucárias que circundam o local. Que também resulta numa divertida atividade, a Ligue os Pontos: Meu Museu, Minhas Conexões, que através dos mapas, o visitante ao final do passeio, irá demarcar num painel quais as obras lhe agradaram.

SERVIÇO:

Museu Felícia Leirner/ Auditório Claudio Santoro – Rua Luis Arrobas Martins, 1880 – Alto da Boa Vista.
Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia).
Informações: (12) 3662-6000.
Os visitantes poderão contribuir com a doação de livros que serão destinados a apoiar ações da Secretaria Municipal de Cultura. Os livros devem estar em bom estado de conservação