publico-adwords publico-face

Campos do Jordão, 24 de maio de 2017.

jul
06
2009

Público lota a Praça do Capivari no segundo dia do festival de Inverno

por: - Atualizado: 06/07/2009 22:20
O segundo dia de concertos do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão trouxe apresentações que emocionaram o público, que compareceu à Praça do Capivari e à Igreja Santa Terezinha.

Yuri BarbosaO segundo dia de concertos do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão trouxe apresentações que emocionaram o público, que compareceu à Praça do Capivari e à Igreja Santa Terezinha. Às 12h30, a Orquestra Jovem do Estado, sob a regência do maestro João Maurício Galindo, tomou conta do palco da Praça do Capivari executando obras de Haydn, Saint-Saëns e Milhaud. O concerto marca um momento importante da orquestra, que foi formada há trinta anos, durante o Festival de Inverno de 1979.

O compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos (1887-1959), um dos homenageados do festival este ano, também foi destaque no repertório da Orquestra Jovem do Estado, que executou três cirandas de sua autoria, com arranjos de Nelson Ayres. O concerto teve também a participação do violoncelista Antonio Del Claro, que executou com a orquestra o Concerto nº 1 para Violoncelo e Orquestra em lá menor, de Camille Saint-Saëns.

A Igreja Santa Terezinha foi o palco do Coro de Câmara da Osesp, que, sob a regência de Naomi Munakata, executou um repertório com destaque para compositores franceses como Maurice Duruflé, Francis Poulenc e André Caplet, além de Ravel e Debussy. O coro também relembrou Villa-Lobos, executando a obra Ave Maria, que emocionou as diversas famílias presentes na igreja.

Já na Praça do Capivari, às 16h, a Orquestra Juvenil 2 de Julho, sob a regência do maestro Ricardo Castro, levantou o público com uma performance alegre e descontraída. Criada em setembro de 2007, esta é a primeira orquestra sinfônica juvenil do Estado da Bahia e o principal grupo formado pelo NEOJIBÁ (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia), projeto da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. A Orquestra tocou obras de Wagner, Tchaikovsky, Bizet, entre outros.

Oportunidade

Durante o concerto, o regente Ricardo Castro convidou o percussionista da orquestra e aluno de regência Yuri Barbosa, de 17 anos, para reger o grupo. O aluno regeu uma obra de Tchaikovsky e o clássico da música popular Tico-Tico no Fubá, de Zequinha de Abreu, e foi muito aplaudido pelo público da praça.

No final do concerto, uma surpresa: o aluno foi convidado pela direção pedagógica do festival a permanecer na cidade como bolsista da área de regência. Yuri, que nunca havia saído do estado da Bahia e iniciou seus estudos musicais há dois anos, viu um sonho se tornar realidade. “Eu não imaginava receber este convite, estou muito feliz. Espero poder aproveitar todos os momentos e aprender muito”, finaliza.