publico-adwords publico-face

Campos do Jordão, 24 de maio de 2017.

mar
03
2005

Turismo aposta em crescimento para 2005 em Vários Seguimentos

por: - Atualizado: 03/03/2005 00:00
Pesquisa Ministério do Turismo/FGV também confirma números positivos do setor no último trimestre de 2004 Seis segmentos que integram o setor de turismo no país encerraram com otimismo o ano de 2004, confirmando previsões anteriores de crescimento. Empresários de operadoras, … Continua

Pesquisa Ministério do Turismo/FGV também confirma números positivos

do setor no último trimestre de 2004

Seis segmentos que integram o setor de turismo no país encerraram com otimismo o ano de 2004, confirmando previsões anteriores de crescimento. Empresários de operadoras, agências, hotelaria, restaurantes, eventos e turismo receptivo (passeios turísticos) também apostam em expansão no primeiro semestre deste ano. É o que revela a quinta edição do Boletim de Desempenho Econômico do Turismo, uma pesquisa do Ministério do Turismo/Embratur, realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O Boletim de Desempenho Econômico do Turismo é uma publicação trimestral sobre as expectativas e realizações do setor. Nesta edição foram ouvidas 911 empresas dos seis segmentos em 25 estados e no Distrito Federal, entre os dias 6 de janeiro a 4 de fevereiro deste ano. As informações refletem os negócios dos meses de outubro, novembro e dezembro de 2004. Neste período, as empresas pesquisadas movimentaram R$ 571 milhões, indicando um faturamento anual de cerca de R$ 2,3 bilhões. E encerraram o ano com 32.503 postos de trabalho.

Crescimento – De acordo com a pesquisa, 79% dos empresários entrevistados no setor de operadoras acreditam que haverá um crescimento médio de 21% nas vendas do primeiro semestre de 2005. E 99% acham que vão faturar, neste ano, mais do que em 2004.

Outro segmento otimista é o de agências de viagens. Para 56% dos pesquisados, haverá um aumento de 19% nas vendas dos primeiros seis meses deste ano, em comparação com o mesmo período de 2004. Mas um percentual ainda maior (73%) tem expectativa de aumentar o faturamento em 2005.

No segmento de turismo receptivo é bastante significativo o índice dos que acreditam em crescimento em 2005. Dos pesquisados, 97% esperam um aumento médio de 9% no primeiro semestre e 90% acreditam num faturamento maior do que o de 2004.

Os empresários de restaurantes também têm expectativas positivas: 74% esperam aumentar o faturamento e 59% estimam um crescimento médio de 15,7% nos negócios do primeiro semestre.

O segmento de hotelaria estima em 14% o índice médio de crescimento nos primeiros meses de 2005, de acordo com 69% dos empresários consultados. Pelo segundo semestre consecutivo, esse segmento do turismo registrou aumento no total de quartos vendidos, de acordo com 71% dos entrevistados.

Os organizadores de eventos acreditam (40% dos pesquisados) que haverá um incremento de 16% no primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período de 2004. E 84% deles esperam aumentar o faturamento em 2005.

Trabalho – Os empresários do turismo foram perguntados se contrataram funcionários. Cinco dos seis segmentos responderam que houve aumento no total de postos de trabalho. Apenas o setor de eventos manteve-se estável no nível de emprego, nos últimos três meses do ano passado.

Os restaurantes, que haviam registrado um trimestre de redução de empregos, voltou a contratar: 41% dos entrevistados confirmaram ampliação do nível de emprego, contra 10% no mesmo período de 2003.

No turismo receptivo, 40% aumentaram o quadro de pessoal. Mais ainda: 85% esperam aumentar postos de trabalho no primeiro trimestre deste ano.

Vendas – No quarto trimestre de 2004 foram confirmadas as expansões de vendas nas agências de viagens para 67% do mercado consultado. E para as operadoras de turismo, o otimismo é semelhante, como indica o saldo de respostas (diferença entre as observações de aumento e de queda das vendas) de 44%. Os negócios estão em expansão para 77% do mercado. É importante observar que, no começo de outubro de 2004, apenas 59% acreditavam nesse crescimento. No turismo receptivo, 87% indicaram expansão nas vendas.